Translate

domingo, 18 de junho de 2017

LANÇADO NO SITE DA AMAZON O E-BOOK "PRIMEIROS POEMAS - TALVEZ ÚLTIMOS"...

Quero compartilhar com os amantes da Poesia um link da Amazon que possibilita a visualização dos livros e e-books disponíveis no site. 

Nosso e-book "PRIMEIROS POEMAS - TALVEZ ÚLTIMOS"... pode ser visualizado através de um link próprio, para que os leitores do nosso blog Poesia Em Prosa E Versos possam avaliar sua qualidade. 

Para visualizar nosso e-book, clique em seu título, que segue: PRIMEIROS POEMAS - TALVEZ ÚLTIMOS...

O e-book apresenta sessenta e seis poemas, ricamente ilustrados, e uma prosa poética.

Espero que os leitores o apreciam, como o fazem muitas pessoas, que os compartilham no Facebook, em duas páginas poéticas que temos nesta rede social, a página Poesia e a página Poesia Em Prosa E Versos. 


domingo, 2 de abril de 2017

LANÇADO O E-BOOK “PRIMEIROS POEMAS – TALVEZ ÚLTIMOS”...



        Cláudio Luiz Sá Brito Machado



      Há alguns anos, na impossibilidade de publicar um livro com meus poemas, pensei em criar um site para exibi-los.

        Na época, eu nada entendia de internet, e não sabia que o termo usado para o que precisava era blog.

         Mal havia começado a ter acesso a internet, e pesquisando sobre como criar um site, encontrei o Blogger, onde obtive o domínio do blog Poesia Em Prosa E Versos.

      Pouco depois, criei a página Poesia, no Facebook, para tornar mais conhecido o blog, e alguns anos depois, outra página na mesma rede social, também intitulada Poesia Em Prosa E Versos.

       Há pouco tempo, concluí meu primeiro livro, que leva o título “Primeiros Poemas – Talvez Últimos”..., para o qual procuro uma editora.

     A razão de ser o título “Primeiros Poemas – Talvez Últimos”... é que, tendo eu já meus 61 anos, talvez não tenha tempo para publicar um segundo livro.

         Mas antes que um livro se torne realidade, criei um e-book com o mesmo título e conteúdo do livro.

        Em ambos uso o pseudônimo Cláudio Luís de Sá Britto Machado, porque este deveria ser meu verdadeiro nome, conforme contei no prefácio da obra.

       Cadastrei o e-book no site da empresa Hotmart, para venda.

         Assim, apresento-lhes a realização de um sonho: um e-book com 67 poemas e uma prosa poética, em que todas as páginas são ilustradas com belas imagens.





           Muitos destes poemas foram compartilhados no Facebook, e dedicados pelos leitores a pessoas amadas.

        O ebook apresenta poemas românticos da adolescência e maturidade, ou psicológicos, que refletem sobre a natureza feminina.

     Há poemas sobre a infância e seu primeiro amor, as crendices e superstições populares, o folclore, os contos ou causos, o misticismo e a religiosidade, o fascinante carisma feminino, reflexões políticas e sociológicas.

      Desde que criei as duas páginas poéticas no Facebook, preferi não convidar ninguém a curti-las, para que sejam visitadas por pessoas que amem a Poesia, e não por quem seja constrangido a fazê-lo.

         E mesmo sem convidar os amigos a visitá-las, estas páginas já têm muitas curtidas espontâneas, o que me permitiu avaliar com muito mais segurança o quanto os leitores apreciam meus poemas.

          Sou-lhes muito grato por este reconhecimento.

     Aos amantes da Poesia que queiram adquirir o e-book, convido a acessarem a Página de Vendas do E-bookPrimeiros Poemas – Talvez Últimos..., no site da Hotmart, onde todos podem realizar compras com muita segurança.

          Muito grato, e boa leitura a todos!
                


               

domingo, 23 de outubro de 2016

IGREJA MATRIZ



Ela entrou na Igreja Matriz,

levou à fronte uma gota de água benta

e fez o sinal da cruz...

Desejou talvez no amor ser feliz...

Só a Deus revelou belos sonhos que alenta...

e a pureza que me seduz!...



Bem queria vê-la assim, tão pura e bela,

mas imagino este momento fascinante!...

Só Deus soube se ela ainda era constante,

mas meu amor há de ser sempre dela!...



Nos seus passos, o acaso pôs os meus,

e ao sair, tão graciosa, da igreja, eu a vi

colhendo uma flor que guardava em si

as respostas aos corações ateus!...



Ela foi o amor a quem eu mais quis!...

Seu olhar tão profundo me perturba e tenta!...

É um anjo em quem busco a luz!...



Eu a perdi num dobrar de esquina,

mas sua imagem guardei pra sempre na retina,

quando ela para mim sorriu!...

No sorriso, atração; no olhar, candura,

seu rosto exprimiu constrangida censura...

e na esquina depois sumiu!...





Cláudio Luiz Sá Brito Machado

Escrito em 31 de agosto de 2005